Rocket Fuel

Palavra do Presidente: Confira o texto de Luiz Sallim Emed

12/01/2017 - Imprensa CAP

Guerreiros rubro-negros, 

 

No último jogo do Brasileirão, tenho certeza que todos os que foram à Arena, nosso templo sagrado, se emocionaram.

 

Cenário lindíssimo! E ao ver 38 mil pessoas vibrando num só coração, à minha mente veio uma célebre frase de Napoleão Bonaparte: “Soldados, do alto destas pirâmides, 40 séculos vos contemplam".

 

Numa rápida analogia, lembrei-me que Napoleão comandava 35 mil valentes soldados, quando entrou no Egito. No nosso templo admirava os 38 mil soldados atleticanos. Lá no Egito, os soldados estavam enfileirados às margens do Rio Nilo e cá, nós estávamos sobre o rio Água Verde, que atravessa o solo sagrado, onde construímos a nossa Pirâmide – a Arena Copa do Mundo.

 

Concluída a Arena, muitas vezes a vi lotada pelo apelo de tantos megaeventos realizados. O mundo assistiu e aplaudiu, mas contra o Flamengo fechamos 2016 com chave de ouro – Conquistamos uma vaga na cobiçada Libertadores. 

 

Voltemos um pouco. 

 

Os descrentes afirmavam que Curitiba não teria Copa do Mundo porque não seríamos capazes de concluir a Arena, no tempo tão apertado que restava. Ela foi inaugurada e a Copa do Mundo se realizou em Curitiba. Quem duvidou, não tem a humildade de admitir a análise equivocada. 


Opositores “belicosos” torceram para os guindastes caírem para não concluirmos o teto retrátil. Manchetes se abriram nos jornais. Ora, pois, ele foi construído, testado, aprovado pelo mundo e hoje acolhemos a todos sobre o mesmo teto. Indistintamente! 

 

Muitos da imprensa esportiva fizeram o jogo da oposição e continuam fazendo críticas periféricas e esquecem a grandeza do projeto. A esses, sugiro mudarem suas estratégias, crenças e modelos mentais. O Atlético conquistou o Campeonato Paranaense e abateu o seu arquirrival dentro de sua própria casa. A mídia esportiva precisa desviar seus holofotes para Instituições que atrasam e tanto mal fazem ao futebol. Ajudem a combater, estudem, ouçam e ataquem esse modelo de campeonato regional, que da forma como é realizado, nada agrega, financeiramente e tecnicamente, aos clubes, nem proporciona qualquer apelo ao espetáculo. A Federação Paranaense de Futebol é uma instituição decadente tanto quanto o é a sua matriz Carioca. Alguns cronistas esportivos escreveram tantas bobagens que deveriam refletir e se sentirem envergonhados de suas maldosas aleivosias. 

 

Pois bem, Guerreiros rubro-negros, parafraseando Napoleão, tanto quanto contemplei 38 mil espectadores no último jogo do Campeonato Brasileiro, na Arena, e me emocionei; 92 anos de história do nosso Clube nos contemplam. E sei que esse mesmo sentimento tomou conta dos que lá estiveram e dos que não puderam ir e assistiram pela televisão. 

 

O Projeto CAPGIGANTE tem muito para comemorar. Não só porque no final de 2015 venceu a oposição nas urnas e junto com ela todos os que torcem contra o nosso projeto, mas porque prometeu, fez e conquistou. Convido a todos a participarem conosco, pois estamos no caminho certo. 

 

Lembram-se da promessa de sermos campeões do mundo? Pois bem, tudo começa assim: passo a passo na direção desse objetivo maior. Os críticos não enxergam, não porque sejam cegos, mas pela ânsia do poder e pela ingratidão. Depois da Copa do Mundo, os trabalhos continuaram oferecendo melhorias: A frente da Arena está cada vez mais linda e as palmeiras imperiais dançam e balançam aos suaves acordes da canção – “Vamos marchar, sempre cantando, o hino do Furacão, e no peito ostentando, a faixa de campeão”

 

Essas palmeiras imperiais testemunham nossos feitos. Acabamos de abrir as portas da nossa Megastore, onde em espaço amplo e bonito, todos podem comprar os nossos produtos licenciados, em seguida vem aí o ‘Boulevard Gastronômico’, ponto de encontro das famílias. 

 

Já escrevi e repito, a história do nosso Rubro-Negro nos ensinou que nada se conquista por acaso. A paixão tem de ser sustentada por muito trabalho fora do campo, essencial para os resultados dentro dele. É com trabalho e o suor do dia a dia, que construímos um clube campeão, acolhendo aliados e opositores, pois o ATLÉTICO é maior que todos nós. Devemos ser solidários nas ações cotidianas e não apenas nas tragédias como recentemente abateu sobre a Chapecoense. 

 

E quais outros feitos nos contemplam? 

 

Ah, a grama sintética! Foi combatida e assomou os espíritos dos descrentes. A nossa ousadia, mais uma vez, quebrou paradigmas e ela veio para ficar, tanto é que os grandes clubes brasileiros a cobiçam e a querem para os seus estádios. 

 

No CAT – Centro Administrativo e Técnico, construímos e inauguramos um ginásio coberto e também com grama sintética, uma nova e moderna academia e um novo centro de fisioterapia.

 

Se no Brasileirão de 2015, ficamos em 10º lugar no ranking, em 2016 tomamos assento na 6ª posição. Merece destaque que dos 34 jogadores inscritos e que atuaram no Brasileirão, 21 vieram da Formação. Mais uma proposta de campanha realizada. Poderia citar frases de opositores nas redes sociais que, em momentos oportunistas, apontavam para o rebaixamento. As palavras ditas e escritas não se apagam. Poderia repeti-las aqui e tripudiar, mas o momento é de alegria e de confraternização. O silencio é o eco do nosso sucesso. 

 

Aos críticos e opositores, ressalto que com essa política de investimentos na formação de atletas, chegamos ao pódio dos melhores clubes, com um custo em torno de 40% abaixo. 

 

Qualidade é fazer mais e muito bem, com menor custo. Tivéssemos os recursos que para eles são destinados, é óbvio que teríamos brigado pelo primeiro lugar.

 

Agradeço as 38 mil pessoas que lotaram a Arena, em especial aos Sócios fieis que continuam conosco; aproveito e renovo o convite para que todos os atleticanos usufruam do conforto, glamour e segurança da mais bela Arena brasileira. Abreviar a conquista do mundo só tem um jeito: Maior número de sócios e mais recursos. Caros torcedores, ofereçam sua parcela de contribuição, venham somar com os nossos fieis Sócios que continuam nas alegrias e principalmente nas tristezas. 

 

 

SEJAM SÓCIOS E TENHAM ORGULHO DE EXIBIR O CARTÃO ATLETICANO. 

 

Apesar dos incrédulos e maldosos, a colheita foi boa porque sempre cuidamos da qualidade da semente. A escolha do Paulo Autuori fortalece o nosso projeto, pois empresta o seu talento e espírito vencedor, harmonizando as nossas diretrizes para a consolidação do futebol campeão. Neste ano, a política de valorização dos atletas formados no CAT será mantida.

 

Conseguimos manter os nossos principais talentos. Com isso, o entrosamento. Contratamos atletas para qualificar o elenco e assim a equipe está fortalecida. Iniciaremos o ano aperfeiçoando o modelo e perfil ATLETICANO, pela dedicação, perseverança, confiança, espirito coletivo e disciplina para atingir o nosso objetivo maior e, desta maneira, conseguir tornar o futebol cada dia mais campeão. A Libertadores é o nosso principal desafio e estamos prontos para enfrentar.

 

Assim, como a força de Napoleão, além de suas crenças e estratégias, ela estava no tamanho do seu exército e não é diferente na diretoria atleticana que tenho a honra de presidir, com a ajuda do incansável e incompreendido Mario Celso Petraglia, liderança maior, a quem devotamos a nossa gratidão. 

 

Como ninguém faz nada sozinho, precisamos aumentar o contingente de nossos guerreiros. ASSOCIE-SE, tornando-se um Sócio Furacão. Só assim, você poderá participar de novas conquistas, pois elas serão cada vez maiores e mais frequentes. O sucesso depende de todos, principalmente, de VOCÊ.


 

 

LUIZ SALLIM EMED

Presidente do Conselho Administrativo do Clube Atlético Paranaense